2018 vai ficar para história como o ano em que ninguém desistiu no MIUT por não estar fisicamente preparado nem por lesão.

2018 vai ser recordado, isso sim, como o ano em que os 299 desistentes o fizeram por causa do frio.

Em Portugal Continental embora este ano até esteja a chover bastante, a temperatura às 10h00, durante os treinos longos, costuma estar bastante agradável. Uma t-shirt técnica e um corta vento são suficientes, e estamos prontos para o que der e vier.

Acontece que, sabe-se lá porque razão, durante a madrugada de 28 de abril, estranhamente a 1.500m de altitude no meio do Atlântico estava um frio glaciar.

Houve malta que conseguiu continuar mas ou muito me engano ou são arraçados de pinguim.

Para o ano que vem, já sabem, não há enganos. Quem quiser ir ao MIUT leve na mochila um casaquinho de malha.

Pode ser da Kalenji, há quem ganhe provas com eles.