Bom dia corredores,

Tive oportunidade de falar via telefone com o senhor William Brown, dono da mercearia onde a atleta lusa Jessica Augusto teve de parar durante a maratona de londres 2016 devido a problemas intestinais, deixo aqui a transcrição da conversa (traduzida).

Bom dia senhor William, obrigado pela oportunidade de falar consigo e muito obrigado por ter facultado acesso ao wc da sua mercearia para nossa atleta.

– Não têm nada de agradecer, eu sou um merceeiro mas tenho sentimentos. Gosto de acreditar que o universo dá em dobro o que oferecemos. E eu ao ver a atleta naquela aflição só podia permitir que usasse a bathroom do meu estabelecimento.

Consequiu trocar algumas palavras com a Jessica? Como é que foi que tudo aconteceu?

– Ela entrou aqui desesperated a dizer algo semelhante a “COCOA! COCOA!”, eu nao percebi bem por isso indiquei-lhe qual era a prateleira do leite achocolatado. Mas depois ela disse “WC! WC!” e eu percebi o que ela precisava apontei para o wc tranquilo da vida pois tenho o wc sempre limpo e asseado.

Quanto tempo é que ela esteve a usar o seu WC?

– Olhe eu não sei ao certo pois nao tenho tapetes para controlar os chips da corrida dentro da loja mas foi tudo mesmo muito rapido. É uma atleta de elite em todas as tarefas.

E quando saiu conseguiu falar mais alguma coisa com ela?

– Não, ela só fez uma referencia musical ao gritar “obbligato, obbligato” e eu percebi entao que isto provavelmente faria parte da sua performance.

Conseguiu falar com ela depois? Gostava de lhe  deixar alguma mensagem?

– Ela não voltou à mercearia mas se ela chegar a ler este texto gostava de a convidar a voltar à minha mercearia com mais tempo. Se ela voltar a fazer a marathon de Londres, ela que passe aqui de vespera que eu ofereço-lhe um chá preto, camomila ou chá de folhas de goiabeira.

Muito Obrigado pela atenção, e obrigado pelo o que fez por a nossa atleta.