Quando comecei a correr era um gajo novo não se falava dos problemas da corrida. Não havia sapatilhas de pronadores e supinadores e era uma coisa perfeitamente normal. Comecei a correr com frequencia tinha apenas 12 anos. Naquela altura não se falava da corrida como hoje em dia.

Os anos foram passando e fui aumentando as corridas sem perceber o mal que isso me faria. Primeiro 5k, 10km, 21km, 42km(!)…

Até que decidi que teria de deixar de correr. Já não aguento estar sempre com aquele cheiro caracteristico de quem corre. De me sentir cansado. Da ansiedade enquanto estava no trabalho ou em reuniões e não podia correr.

Andava a gastar uns 50€ por mês em provas o que ao final do ano dava uns 600€, sem contar com gasolinas e equipamento. Dava para muita coisa. Para um Iphone. Para umas férias em Punta Cana com tudo incluído em época baixa. Para 2 pares de Asics Meta Run e uns Cumulus!

Tentei várias vezes usar as técnicas que se lê por aí mas nenhuma funcionou comigo.

Pastilhas. Eu tentei as pastilhas. Meti-as nos pés mas assim que começava a correr elas amoleciam e deixavam de incomodar.

Autocolantes. Assim que começava a correr com o suor caíam e eu seguia em Z4 sem pensar em parar.

Hipnose. Sem acreditar eu fui a uma sessão de hipnose. Devo ter ido a um amador porque em vez de perder a vontade de correr saí do gabinete convencido que era o usain bolt.

Desisti da ideia e continuei a correr.

Até que dia 31 de dezembro meti na cabeça que iria deixar de correr sem ajuda de ninguém. Simplesmente tirei as palmilhas de dentro das sapatilhas, e arrumei-as.

Não me dediquei ao jogging nem ao power walking como algumas pessoas fazem. Eu sabia que comigo ou tirava o mal pela raiz ou nada feito. Era tudo mental. É incrivel que ouvi pessoas com muito mais autoconfiança do que eu a dizerem que não conseguiam. A prova que isso é mentira é que eu consegui. E estou já há 19 dias sem correr.

Se foi facil? Claro que não foi. Eu sabia o que me esperava… Já suei parado. Já sonhei com corrida. Já tive um ataque de panico com um bulldog francês a ladrar-me mas resisti e não fugi a correr.

Ao segundo dia sem correr vieram as dores nas pernas. Normalmente iria fazer um recovery run mas deixei-me estar. Eu iria conseguir ultrapassar.

Tive de mudar a minha rotina diária. Antigamente quando ia para o trabalho passava por um jardim em que há sempre pessoas a correr. Agora faço mais 8km mas pelo menos só vejo betão.

Quem nunca foi corredor não sabe o que é esta travessia no deserto. Não sabe o que é a falta da endomorfina.

Nem quando a minha mulher esteve grávida deixei de correr!

Ao fim de 19 dias ainda não me sinto um não corredor, mas vou chegar lá, no meu corpo quem manda sou eu!

Deixei de comer e passei a ter um apetite ainda maior do que quando corria, e já vi que estou a ficar mais gordo.

Se calhar é melhor ir correr.