São Silvestre de Lisboa 2015

A São Silvestre de Lisboa como todos sabem é uma das principais provas da capital. Toda a gente ou quase toda a gente que corre, em principio vai a esta prova. Eu obviamente não fui excepção.Começando pelo kit de atleta. Este ano a HMS inovou e deixou os atletas votarem online para qual a cor da t-shirt da prova. A t-shirt cor-de-rosa foi a mais votada, no entanto os votantes das t-shirts azuis e das t-shirts amarelas juntaram-se e a organizaçao teve de fazer uma t-shirt verde. Por mim tudo bem. Não tinha nenhuma desta cor mesmo.

A organização quis fazer-me uma surpresa colocando o meu nome do saquinho do dorsal e do chip, no entanto em vez de usarem o meu nome paterno (Silva), usaram o nome materno (Santos), foi um erro pequeno mas que eu gostava que para o ano fosse corrigido pois toda a gente das corridas conhece-me é por Ricardo Silva e não por Ricardo Santos.

IMG_4199

Normalmente faço as provas sozinho mas desta vez fui com a crew. Chegamos bem cedo e fomos logo fazer xixi ainda com os wc’s limpos. Depois fomos para a esplanada contar sobre aquela prova de 10km mas que eram só 7,5km, trocar impressões sobre sapatilhas e vestuário que gostavamos que as marcas nos oferecessem de borla e num ápice estava na hora da prova.

Dirigi-me ao meu curral de partida e a primeira situação desagradável. Um amontoado de gente à minha frente de tal forma que tive de ir bem mais para trás que o normal e quase não consegui ouvir os Anjos a cantar A Portuguesa. Como não quero ferir suscetibilidades só deixo uma pergunta. Porque??

Partida dada e lá vou eu, tinha um grupo de 10000 atletas à minha frente então fiz um sprint e tentei colar-me, segui sempre “nos calcanhares” desse grupo até ao Cais do Sodré onde tentei arrancar. Nunca consegui ultrapassar o grupo para chegar à frente da corrida em parte devido ao esforço inicial e em parte por ter-me deitado tarde na noite anterior e as ultimas 3 refeiçoes terem sido ricas unicamente em Cabrito Assado com batatas.

A semana passada ouvi atletas da São Silvestre de Santa Maria Maior a queixarem-se à organização do empedrado em lisboa, e sabendo que a HMS é das melhores, senão a melhor, achei que não iria existir problemas com percurso em empedrado, mas a verdade é que logo junto ao Teatro Nacional D. MAria II aparece empedrado. A organização não mandou alcatroar a estrada para a corrida! Porque??

Cheguei a santos ao ponto de retorno e percebi que estava bem classificado, vinha a passar atletas desde o cais do sodré e estava a ganhar posições na classificação. Chegado à Avenida da ribeira das naus novamente o problema do empedrado e que se iria a repetir novamente no Rossio. Acho que têm de melhorar este aspecto se querem estar ao nivel dos melhores.

Cheguei aos restauradores e ainda havia atletas de elite a correr dentro da zona vip. Se calhar não tinham partido.

Subir ao Marquês de Pombal é aquela coisa. É ali na subida que se separa o trigo do joio e se paga a factura de vir a correr em Z5 desde o inicio. Não fui excepção e fui a tirar fotos para não parecer que estava já de rastos. Chegando lá acima é altura de rebolar Avenida a baixo. Vinha com a ambição de fazer o ultimo km a 2:30 mas desisti.

Chegado à meta é altura de festejar mais um feito épico enquanto decido se vou ou não à Amadora dia 31.

P.S.: Para quem diz que o público em Lisboa é fraquinho hoje não se podem queixar. Bastante pessoas na rua. Só foi pena esquecerem-se de lhes trocar as pilhas.

P.S. 2.: Obrigado HMS por ter colocado a classificação aos 5KM e aos 10km!

P.S. 3.: Acordaram-me a família com a sms às 00h18.

Ricardo Silva

Eu sou o Ricardo Silva e este é o meu blog …ou site ou sítio ou o que lhe quiserem chamar. Estou aqui para vos motivar, para vos ensinar cenas sobre corrida, running e algum jogging, para relatar os meus treinos e da minha crew, para vos ajudar a superar tudo e todos e para irem até ao infinito e mais além. A minha carreira como corredor começou muito cedo. Na zona onde eu vivia os jovens tinham por hábito atirar ovos no carnaval, e eu odeio ovos. Por isso treinava sempre o ano inteiro para chegando o entrudo conseguir ir de casa para a escola e vice-versa sem levar com um ovo na tola. Posso dizer que fui sempre bem-sucedido nesta matéria e até hoje nem 1 ovo aterrou na minha cabeça. Com o passar dos anos e a entrada para a faculdade a minha motivação para a corrida passou a ser outra. Tinha de apanhar 1 autocarro, 1 comboio, e barco e novamente um autocarro para chegar à faculdade. A margem de erro era mínima por isso tinha de andar sempre a correr para garantir que não perdia nenhum destes transportes. Hoje em dia corro porque está muito na moda. Toda a gente corre e tem roupas fluorescentes e perneiras e aparelhos cardíacos e palmilhas e dorsais e medalhas e empenos e geles e isotónicos e tudo e tudo e eu também preciso disso na minha vida. No meu currículo tenho provas de 3000m, mini maratonas de 4000m, provas de 10km e triatlos na distância de sixteenth-ironman entre outros. O meu objectivo na vida e na corrida é continuar a ser igual a mim próprio e evitar assaduras.

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: