JUMBO

Corrida do jumbo no autódromo do Estoril.

Tenho de confessar… nos últimos 31 dias os meus treinos ocuparam 0,65% do meu tempo. Não tinha nenhuma prova no calendário mas um amigo que foi operado hoje ao menisco tinha um dorsal para oferecer. E como a dorsal dado não se olha a prova lá fui eu. Corrida do Jumbo no autódromo do Estoril.

Como disse anteriormente a minha experiencia em correr em autódromo era 0 mas graças às dicas dos companheiros do Portugal Running lá consegui fazer-me à prova.

Às 18h cheguei ao autodromo. Coloquei o dorsal e lá fui eu ver o ambiente.
Nunca vi nada assim. Só me vem duas palavras à cabeça. Espeta, Colar!
Havia vários tipos de stands para todos os gostos. De destacar o espaço de diagnóstico capilar, o stand de venda de aspiradores profissionais, o stand de comida para cão e até o de wd40 (o spray dos 2000 usos).
Como já não ía voltar ao carro optei por não ir a nenhum destes espaços pois não iria dar-me jeito correr a empurrar um Tennant t300e.

A corrida em si consistia em 2 voltas, uma num sentido outra no outro e uma parte por dentro do paddock no total de 10km.
Visto os expositores e sendo barrado na zona vip que nem percebi o que tinha lá dentro, lá fui aquecer os ténis para a corrida. 10 minutos e pronto fui para a partida.

Para quem não sabe o autódromo não é plano. Tem subidas e descidas.
Não ia com grandes expectativas e fiz bem. Fui ultrapassado desde o km0 ate ao km10, sem nunca ultrapassar ninguém, excepto 2 atletas que tiveram de parar para apertar os atacadores.

Havia abastecimentos ao km4 e ao km6. Eu normalmente só bebo água mas no km6 resolvi inovar, peguei num copinho de isotónico. Parecia que estava a beber Tang e que tinha novamente 6 anos. Copos de isotónico a correr é péssimo. É impossível não nos sujar e o resultado é o resto da corrida toda peganhenta. A ver se me lembro de nunca mais beber disto pois não me senti com mais energia e fiquei ainda com mais sede.

O final termina com uma subida e depois uns 100 ou 200 metros em plano até a recta. Dei tudo nesse segmento para não desiludir o meu amigo já que o meu feito iria ficar registado é em nome dele (o Sr. Hugo da HMS que não veja isto por favor!).

Atravessei a meta e comecei a chorar. Terminei a minha primeira prova numa pista de formula 1 e não vomitei uma única vez.

Ganhei uma medalha e mais umas coisas mas preferia ter ganho um porco no espeto.

Alonguei e voltei para casa, não sem antes ir dar um abraço ao Rik e outro ao Rok.

IMG_2587

Ricardo Silva

Eu sou o Ricardo Silva e este é o meu blog …ou site ou sítio ou o que lhe quiserem chamar. Estou aqui para vos motivar, para vos ensinar cenas sobre corrida, running e algum jogging, para relatar os meus treinos e da minha crew, para vos ajudar a superar tudo e todos e para irem até ao infinito e mais além. A minha carreira como corredor começou muito cedo. Na zona onde eu vivia os jovens tinham por hábito atirar ovos no carnaval, e eu odeio ovos. Por isso treinava sempre o ano inteiro para chegando o entrudo conseguir ir de casa para a escola e vice-versa sem levar com um ovo na tola. Posso dizer que fui sempre bem-sucedido nesta matéria e até hoje nem 1 ovo aterrou na minha cabeça. Com o passar dos anos e a entrada para a faculdade a minha motivação para a corrida passou a ser outra. Tinha de apanhar 1 autocarro, 1 comboio, e barco e novamente um autocarro para chegar à faculdade. A margem de erro era mínima por isso tinha de andar sempre a correr para garantir que não perdia nenhum destes transportes. Hoje em dia corro porque está muito na moda. Toda a gente corre e tem roupas fluorescentes e perneiras e aparelhos cardíacos e palmilhas e dorsais e medalhas e empenos e geles e isotónicos e tudo e tudo e eu também preciso disso na minha vida. No meu currículo tenho provas de 3000m, mini maratonas de 4000m, provas de 10km e triatlos na distância de sixteenth-ironman entre outros. O meu objectivo na vida e na corrida é continuar a ser igual a mim próprio e evitar assaduras.

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: