Caldas Ultra Trail

CALDAS ULTRA TRAIL

A minha experiência em Trail não é grande coisa. Já corri umas vezes 2 km no estádio nacional, mas ultra-trails nunca fiz.
Como as Caldas é perto de Lisboa e por gostar muito da zona e de cavacas e beijinhos, quando a crew sugeriu irmos fazer o CUT não hesitei em aceitar o desafio. O treino que fiz para a prova foi muito reduzido porque ultimamente tenho andado ocupado a fazer um curso de Frontpage para ver se avanço com a minha página web de corridas e afins cheia de softsponsorings.
Durante a ultima semana fiz dois treinos de 20 minutos durante a hora de almoço para testar os meus novos Berg Pantera. Pelo sim pelo não na mochila ía levar também uns La Sportiva para ir alternando.
Como só ía para as caldas no sábado de manhã, na 6ª fiz uma pasta party em casa.
Sábado de manhã cheguei as caldas e fui levantar o dorsal. A organização estava bem feita e foi tudo muito rápido. Fiz o aquecimento normal dos pulsos (que já falei), do hula hoop, o tic-tic e ainda o apagar de cigarro (atenção que não fumo, fiz só o movimento).
Como o objectivo não era ganhar parti de trás, o plano era divertir-me durante 50km a correr ao sol e chegar de pé ao final. Sabia que não havia tempo limite por isso fui descansado, só iria trabalhar na 2ª de manhã.
Comecei a correr ao meu ritmo e fui encontrando várias caras conhecidas, como não sou um individuo rápido e tenho o lema de que amigo não empata amigo fui dizendo aos companheiros para irem avançando que nos encontrávamos nos abastecimentos. E assim foi.
A prova tinha subidas mas como também tinha descidas não estava a existir grandes problemas.
Os primeiros km correram-me bastante bem e estava a bom ritmo mas cheguei aos 10 km da prova e só me apeteceu chamar o helicóptero para me vir buscar. Apercebi-me que para fazer ultra cenas afinal é preciso fazer ultra treinos. Estava gente a olhar por isso não dei parte fraca. Continuei a prova a correr quando conseguia e a andar quando não conseguia correr. Fui comendo cenas que trazia na mochila e bebendo água e isotónico e assim. Os postos de abastecimentos estavam bastante bem. Comi bastante e ainda enchi a mochila de comida para trazer para casa.
Ao km 23 fartei-me de correr nos montes e aluguei uma gaivota. Fui do abastecimento 2 até ao 4 de gaivota. Ainda pensei se seria injusto para os outros participantes mas na realidade não me lembro de ler nada no regulamento que proibisse o uso de gaivotas. Fiz o percurso sempre junto à praia por isso em termos de km acabei por fazer os mesmo.
Do abastecimento 4 até à meta tinha uma descida e uma subida que consegui fazer na boa. Cheguei ao fim e fui comer. Tomei banho no pavilhão municipal e voltei para Lisboa. Finalmente posso dizer. SOU ULTRA-RUNNER!
Mentira, fui a um pic-nic com a família e tive a tarde toda a comer bôla, batatas fritas e rissóis.

Parabéns a todos os que participaram.

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: